時の羅針盤・225

時の羅針盤・225

Acreditar na força do ser humano

高橋佳子


Capacidade humana influenciada pela genética e ambiente

Qual seria a força para sobrepujar o mundo conturbado?

Embora diversos pensamentos possam lhe surgir na mente, a questão fundamental recai, ao final, sobre a capacidade e a força do ser humano.

Então o que determina a capacidade humana?

De acordo com as pesquisas científicas recentes, a genética e o ambiente determinam, em grande parte, a capacidade humana, a inteligência e os talentos de uma pessoa. De acordo com uma das teorias, 90% são determinados por esses dois fatores.

A hereditariedade decorre em função dos genes do corpo. A capacidade acadêmica no ensino fundamental e médio, bem como na universidade, o talento para desenhar, cantar, dançar e praticar esportes é amplamente determinada pelos genes. Além disso, não seria exagero dizer que nem a habilidade de comunicação interpessoal tampouco a personalidade característica de uma pessoa estão isentas da influência hereditária.

E é assumido que nada é mais significativo que o ambiente para extrair esse talento que possuimos.

Por exemplo, sabe-se que o desempenho acadêmico das crianças é muito influenciado pela condição familiar em que elas se inserem. As crianças que vêm de lares amorosos e financeiramente estáveis ​​têm maior probabilidade de prosperarem academicamente. É fácil imaginar como as crianças podem se concentrar em seus estudos se lhes forem proporcionados um ambiente aconchegante e seguro.

Em outras palavras, a maneira como nossas habilidades humanas são desenvolvidas difere conforme o ambiente.

Sendo assim, nossas habilidades humanas seriam decisivamente influenciadas, de certa maneira, pela genética e pelo ambiente, ou seja, seriam dadas pelo acaso, por acidente.

Existem forças humanas que transcendem o acaso

Que tipo de condições de genética e ambiente é proporcionado a uma pessoa é uma questão de sorte.

Algumas pessoas são abençoadas com muito, enquanto outras não. Não é de forma alguma igual. Pelo contrário, a realidade é a da desigualdade.

Quanto mais pensamos nisso, não temos outra escolha senão perceber que este mundo é cruel. Isso é, de certa forma, uma realidade inegável. Essa é uma das razões pelas quais nosso mundo é denominado de Nindo1 – um lugar que devemos suportar o sofrimento.

Todavia, um pouco de reflexão deixará claro que essa não é, de forma alguma, uma conclusão ou um resultado final. A genética e o ambiente não determinam que tudo é bom ou tudo é ruim. Trata-se de condições, e a relação entre essas condições e os resultados não é fixa nem conclusiva.

Por que aqueles que são abençoados com genialidade, talento e circunstâncias desejáveis nem sempre são bem-sucedidos e às vezes não conseguem criar realidades espetaculares?

Por outro lado, por que algumas pessoas vivem suas vidas de maneira radiante, embora não sejam abençoadas com dons especiais, talentos ou circunstâncias desejáveis?

Isso significa que temos um poder dentro de nós, de aceitar as condições aparentemente decisivas que nos são proporcionadas de fora, para abrir o melhor caminho a partir delas.

Esse é o poder da alma de usar a inteligência e o talento, a força da alma de aceitar o ambiente como uma condição e fazer dele uma plataforma de lançamento para a vida.

E é algo dado igualmente a todos, sem exceção, não importa quão desigual seja o mundo.

Acreditar no poder da alma

Vamos recordar do que escrevi na última seção da edição de agosto de “A Bússola dos Tempos”.

Concentrar-se no que você tem ao invés de lamentar o que não tem ou a falta de talentos ou habilidades.

Embora existam diferenças severas entre as condições genéticas e ambientais proporcionadas, nós seres humanos, na maioria das vezes, não fazemos pleno uso das condições que nos são oferecidas.

Em muitos casos, nos são oferecidas condições suficientes para assumirmos o desafio de viver uma nova vida, fazê-la reluzir e cumprir a missão a nós confiada. E a alma está equipada com o poder de provar esse fato.

Nossas almas abrigam o poder de criar uma vida de inevitabilidade e ir muito além das faculdades concedidas pelo acaso.

Notas do editor:

1. Nindo

As coisas raramente são conduzidas como desejamos, e a realidade está sempre repleta de provações e injustiças. “Utilizei a nomenclatura budista para descrever que este mundo é o Nindo, o fato de que este mundo não é o paraíso.” No ideograma japonês Nindo significa literalmente um lugar onde se vive com uma lâmina sobre a mente, um lugar onde temos que suportar. Viver no Nindo significa que devemos aceitar o que é doloroso e insuportável. (Extraído página 58 do livro A Razão Pela Qual Você Nasceu, versão original em japonês)